quarta-feira, 12 de agosto de 2009

A PISTOLA P38 - A ARMA STANDARD DO EXÉRCITO ALEMÃO NA 2a GUERRA.


A pistola P.38 (Walther P38) Alemã da 2a. Guerra Mundial, foi desenvolvida para a Wehrmacht, o Exército alemão, pela Walther (Waffenfabrik Carl Walther -Zella-Mehlis) no final da década de 30, O objetivo era substituir a famosa Luger P-08 (Luger P08 pistol projetada por Georg J. Luger in 1898). O primeiro protótipo desta nova pistola, chamada de Walther HP (Heeres pistole – Pistola do Exército) e que derivava diretamente da Walther AP, ficou pronto em 1938, e foi vendida comercialmente.

A WALTHER AP

  A pistola chamou a atenção do governo Sueco, e uma pequena quantidade foi adquirada pelo seu exército, fazendo com que a as forças armadas da Suécia fossem a primeira a utilizar militarmente a P-38, com a designação de pistola M/39. Com o início da segunda Guerra, as entregas foram suspensas, tendo sido entregues apenas 1500 M/39s, o que causou a decisão do exército sueco de as vender, e adotar em seu lugar a pistola Lahti L-35, fazendo com que sua adoção por parte dos suecos ficasse quase desconhecida . 30.000 Walther HPs foram produzidas, quase todas em 9x19mm Parabellum (O 9mm Luger) porém, raras, escassas e desejadas peças foram também produzidas no calibre 7.65x22mm Parabellum (o 7.65 Luger, usados nas luger P-08 Brasileiras e também conhecido como .30 Luger)
Com a Eclosão da 2a. Guerra, finalmente a Walther P.38 (Pistole 38) foi adotada oficialmente, mas somente em 1940, após modificações exigidas serem incorporadas, e assim passa a ser a pistola padrão das Forças Armadas Alemãs. Logo, por causa do esforço de guerra, outros fabricantes começam a produzi-la, o que ocasionou os sub-modelos de P.38 militares da 2ª. Guerra, identificados pelos códigos das fábricas e seus anos de fabricação. A Walther, no caso, recebeu o código “AC” ( AC41, AC 43, Etc...) A fábrica Mauser , de Oberndorf , que fabricou as mais valorizadas p.38s, foi denominada “Byf” (Byf 42, ByF 44...) e a Spreewerke, de Spandau, o código “Cyq”.

EXEMPLO DE UMA P38 WALTHER "AC 43".

Estas últimas, são as mais “mal acabadas” de todas, e por isto as menos valorizadas. Estes sub modelos também podem ser identificados pelas marcas de inspeção e aprovação, chamados de Waffenamt , (Ou WaA). O da Walther, por exemplo, era WaA359(ac C. Walther Zella-Mehlis)

EXEMPLOS DE WAFFENAMT - A ÀGUIA E O CÓDIGO DO FABRICANTE

   As P.38 foram produzidas até o fim da guerra, sendo estimada a sua produção total em mais de 1.200.000 (Um milhão e duzentas mil unidades) e ao fim da 2ª. Guerra, A P.38 continuou a ser produzida, agora pela França. De maio/ junho de 1945 até o fim de 1946, as Forças de Ocupação Francesas as fabricaram com peças remanescentes de estoque de produção da Mauser. Estas pistolas podem ser reconhecidas por uma estrela de 5 pontas no slide e seu código de fabricação: "svw45" & "svw46".
Voltando às peças produzidas durante a guerra - As que realmente interessam à maioria dos colecionadores - É importante ressaltar que as P.38s mantiveram o excelente acabamento dos modelos pré-guerra até 1941, quando por questões de economia de guerra seus padrões foram decaindo, mas a fabricação de suas peças internas móveis mantiveram um padrão elevado de qualidade. Ainda por motivos de esforço de guerra, três fábricas de armas estrangeiras, ocupadas pelos alemães, produziram peças para as P.38. Foram elas:
FN - Fabrique Nationale de Herstal -WaA613- (Bélgica) - slides, frames e blocos de trancamento (Modelos M or M1) (também WaA103 e WaA140)
CZ - Česká Zbrojovka, (Tcheca) (Böhmische Waffenfabrik WaA76 ( Fábrica de Praga) - Canos (fnh)
Erste Nordböhmische Metallwarenfabrik WaA706 (Na região dos Sudetos (Sudetenland) ) - Carregadores (jvd)
Já no pós guerra, a França voltou a fabricar as P.38. Como parte da compensação a danos causados durante a guerra, o governo Alemão enviou a maioria do maquinário da Walther para a França, Que os instalou na Fábica Manurhin (Manufacture de Machines du Haut-Rhin- Uma divisão do grupo MATRA – Que também fabricou, sob licença, Walthers PPK ) A própria walther voltou a fabricá-la. Volta a oferecer a P.38 comercialmente, dotada de ligeiras modificações, tais como frame em alumínio, entre outras.(Apesar de algumas poucas em frame de aço).
Em 1957, A Recém –formada Bundeswehr (Força de Defesa Federal da Alemanha Ocidental), a adotou, designando-a Pistole 1, ou P1. Novas modificações foram feitas, resultando, na década de 70, no modelo P4, ou P38 IV, que entre suas principais modificações, apresentava um cano encurtado em cerca de 2,5 cm.
Outra variante, bem pouco conhecida, é a P38K (K de Kurtz – Curta). Esta variante foi fabricada para Forças de elite, como a KSK, uma unidade contra-terrorista. A principal característica deste modelo é seu cano que termina rente ao slide, ao fim do frame, na intenção de melhor portabilidade possível. Muito poucas unidades muito semelhantes a esta, com a diferença de possuírem um cano pouquíssima coisa mais cumprido, foram fabricadas durante a 2ª. Guerra para a Gestapo, a polícia secreta nazista. Deriva da P.38, ainda, a Walther P-5. A última P-38 comercial foi produzida em 2000.

2 comentários:

SAÚDE disse...

RARIDADE SERIA MAIS PELO FORMATO QUE ELA TEM A P-38 LUNGER MUITO BONITA AINDA MAIS LUNGER PRETA
OU WALTHER .

SAÚDE disse...

RARIDADE MUITO BONITA O VISUAL P-38 MAS ACHO UMA LUNGER PRETA OU WALTHER ALEMÃ TEM MAIS QUE RARIDADE FORMATO MUITO ESTRANHO DELAS MARCOU MUITO A HISTÓRIA.