domingo, 20 de julho de 2008

História e demonstração de tiro da metralhadora Madsen M50











video
A famosa empresa dinamarquesa Dansk Industrie Syndicat AS normalmente conhecida simplesmente como Madsen, teve várias armas fabricadas desde o início do século XX. Logo após a 2ª guerra mundial, a Madsen produziu a Submetralhadora, a M/46 9 milímetros, que foi uma das últimas Subs com coronha de madeira a ser produzida. Em 1949 introduziu um design mais moderno, chamando a nova submetralhadora de M/49, que apresentava um Receiver totalmente estampado, com pistol grip integrado. Esta Sub possui uma característica alça de mira de formato incomum, um suporte em forma de barra ou lingueta acima do reciver. À frente desta, a alavanca de carregamento, que talvez tenha sido posicionada desta forma pela primeira vez, proporcionando à arma a característica de ser ambidestra. Este formato pode ser visto nas UZIs, Ingrams, MAC 10 e 11 e Star Z84. Mas a característica mais incomum da M/49 é o procedimento de desmontagem de combate, ou de 1º. escalão. O reciver é feito a partir de duas metades estampadas, esquerda e direita, unidos na retaguarda por um parafuso pivotante que serve também de eixo e trava para a coronha rebatível, e cada metade possuindo uma meia rosca na frente. Estas metades se unem e são fixadas na frente por uma porca que por sua vez fixa, trava e dá suporte ao cano. Para desmontar a submetralhadora, deve-se armar a sub, desrosquear a porca de travamento e, em seguida, abrir o lado esquerdo do receiver. O cano e o ferrolho, além do conjunto de disparo, ficam facilmente acessíveis. A única trava de segurança era uma tecla, em forma de Barra/Lingüeta, localizada atrás do alojamento do carregador, que tinha que ser empunhada para liberar o disparo. No ano seguinte a madsen apresenta a M/50, uma versão ligeiramente modificada M/49, onde a tecla de segurança foi abolida, e em 1953 a Madsen introduziu a última arma nesta linha, a M/53, que na maioria das vezes só diferia das anteriores pelos carregadores curvos e encaixe para baionetas no cano.
As Madsen foram vendidas para vários países asiáticos e sul-americanos.
O Brasil foi o único país autorizado a fabricar cópias licenciadas da Madsen, e o fez primeiramente em calibre .45 ACP, padrão do exército na época, e posteriormente em 9mm. São as famosas INAS feitas pela INA – Indústria nacional de Armas de fogo S.A. Isto se deve ao fato de, durante a segunda guerra, o projeto da submetralhadora M/46 já estava pronto e sendo posto em fabricação, quando o país é invadido pelos alemães, e a fábrica ocupada, tendo sua produção, projetos e tudo o mais enviadas para a Alemanha. Um oficial do Exército Brasileiro servia como adido militar no País e estava especialmente ligado à Fabrica. Salvou o projeto das mãos dos alemães e trouxe consigo para o Brasil. Finda a Guerra, devolveu-os à fábrica, que em sinal de agradecimento, licenciou o Brasil para Fabricar a Sub, e a Fábrica escolhida para desenvolver o projeto foi a INA.

Nenhum comentário: